sexta-feira, 7 de junho de 2013

RESULTADO DA GRANDE FINAL



 HOJE, FINALMENTE,
SABEREMOS
O NOME
DO
VENCEDOR
DO
I CONCURSO DE MINICONTOS
AUTORES S/A

APRESENTAMOS

A DECISÃO DO I CONCURSO DE MINICONTOS AUTORE S/A

E, COMO JÁ NÃO HÁ MAIS PORQUE ESCONDER, EIS OS NOMES VERDADEIROS DOS 04 GRANDES FINALISTAS:

CASTEL
(LEONARDO SIVIOTTI)
INSCREVEU-SE NO CONCURSO NO DIA 17 DE FEVEREIRO

REGIS GUERRA
(THOMAS RODOLFO BRENNER)
INSCREVEU-SE NO CONCURSO NO DIA 28 DE FEVEREIRO

RAMON RUFO
(RICARDO THADEU GUIMARÃES)
INSCREVEU-SE NO CONCURSO NO DIA 20 DE MARÇO

ANIMA BREVIS
(CINTHIA KRIEMLER)
INSCREVEU-SE NO CONCURSO NO DIA 17 DE MARÇO


QUEM SERÁ O GRANDE VENCEDOR?



E JÁ TEMOS ALGUMAS NOVIDADES PARA OS FINALISTAS!

A EDITORA PENALUX ANUNCIOU QUE, DEVIDO A QUALIDADE DO CONCURSO, AO INVÉS DE SEREM PUBLICADOS NA ANTOLOGIA 20 AUTORES, SERÃO PUBLICADOS 24 AUTORES DIFERENTES.


A REVISTA BIOGRAFIA SE PROPÔS A PUBLICAR OS 04 FINALISTAS, EM UMA POSTAGEM ESPECIAL PARA O CONCURSO. LINK PARA ACESSO: http://sociedadedospoetasamigos.blogspot.com.br/


OS 04 MINICONTOS FINALISTAS SERÃO GRAVADOS EM ÁUDIO POR LETÍCIA SCHWARTZ, E PODERÃO SER REPRODUZIDOS PELO SITE “MINICONTOS PARA OUVIR”, CUJO LINK DE ACESSO É:


ATENÇÃO:

O RESULTADO SERÁ PUBLICADO DURANTE O DIA DE HOJE, SEXTA-FEIRA, DE MODO GRADUAL. A CADA ANÁLISE DE JURADO, UM RANKING ATUALIZADO. PORTANTO, FIQUEM ATENTOS E NA TORCIDA!

QUANTOS JURADOS CONVIDADOS VOTARAM NESTA FINAL?

SEIS JURADOS (06). FORAM ELES:

NILTO MACIEL, LETÍCIA SCHWARTZ, DAUFEN BACH,
ALFREDO FRESSIA, GERALDO LIMA E WILSON GORJ.

BÔNUS DA RODADA ANTERIOR

         Por ter vencido a etapa anterior, o autor Castel conquistou 01 ponto bônus.  Ou seja: ele já entra nesta etapa com 01 ponto de vantagem.

VOTO DO PÚBLICO

REGIS GUERRA – 12 VOTOS
ANIMA BREVIS – 11 VOTOS
RAMON RUFO – 05 VOTOS
CASTEL – 02 VOTOS

REGIS GUERRA FATUROU OS 0,5 PONTOS DE BÔNUS.


PRIMEIRA PRÉVIA
COM ANÁLISE DE LEILA MÍCCOLIS
JURADO CONVIDADO: NILTO MACIEL


ANÁLISE DE LEILA MÍCCOLIS

Pseudônimo: Anima Brevis
Título: Vestida para matar

Comentário de Leila Míccolis: Final previsível devido ao título.

Pseudônimo: Castel 
Título: Natimorto

Comentário de Leila Míccolis: Ótimo. Dos quatro finalistas foi o miniconto que eu mais gostei, por trabalhar o óbvio de modo criativo.

Pseudônimo: Ramon Rufo
Título: Mofina Mendes

Comentário de Leila Míccolis: Houvesse um segundo lugar, daria a este texto, pelo humor negro e ironia nele contidos.

Pseudônimo: Regis Guerra
Título: Viúva ao revés

Comentário de Leila Míccolis: Confuso. O título não ajuda à compreensão do texto.

DE ACORDO COM O LIDO, QUEM MERECE VENCER O CONCURSO E POR QUE?

Castel, por ter trabalhado o óbvio de modo tão criativo.

1,0 PONTO BÔNUS DE LEILA MÍCCOLIS VAI PARA...

CASTEL


COMENTÁRIOS E NOTAS DE NILTO MACIEL*
*JURADO ESPECIALMENTE CONVIDADO, MAIS UMA VEZ, NESTE CERTAME.

Pseudônimo: Anima Brevis
Título: Vestida para matar

NOTA: 6
COMENTÁRIO: O título diz tudo. Só isso.

Pseudônimo: Castel 
Título: Natimorto

NOTA: 6
COMENTÁRIO: De novo o título revela tudo.

Pseudônimo: Ramon Rufo
Título: Mofina Mendes

NOTA: 9
COMENTÁRIO: Pelo título (veja-se a intertextualidade com Gil Vicente). É como se fossem a primeira e a última frases de um longo conto, drama ou tragédia. Entretanto, há um erro grave de concordância: “que a tirou das ruas”. Corrija-se.

Pseudônimo: Regis Guerra
Título: Viúva ao revés

NOTA: 9,5
COMENTÁRIO: Pelo erro gramatical de Ramon Rufo, vai a nota máxima para este. No entanto, não deixa de ser apenas uma piada.

APÓS OS PONTOS BÔNUS E AS NOTAS DE NILTO MACIEL, TEMOS:


RANKING ATUAL

1º REGIS GUERRA – 10 PONTOS
2º RAMON RUFO – 09 PONTOS
3º CASTEL – 08 PONTOS
ANIMA BREVIS – 06 PONTOS



SEGUNDA PRÉVIA
ANÁLISE DO JURADO ANDRÉ SANT’ANNA
JURADA CONVIDADA: LETÍCIA SCHWARTZ



ANÁLISE DE ANDRÉ SANT’ANNA

Pseudônimo: Anima Brevis
Título: Vestida para matar

Comentário de André Sant’Anna: Algumas vezes, neste concurso, me queixei de alguns minicontos que se tratavam de meros jogos de palavras. Este miniconto é um jogo de palavras, no entanto muito bem articulado, principalmente na ligação direta entre o título e o miniconto em si.

Pseudônimo: Castel 
Título: Natimorto

Comentário de André Sant’Anna: Pelos outros minicontos que li de “Castel”, achei o concorrente mais regular do concurso. Mas este miniconto é apenas regular também. “Castel” é um bom contista, mas ainda precisaria escrever algo surpreendente.

Pseudônimo: Ramon Rufo
Título: Mofina Mendes

Comentário de André Sant’Anna: Li, reli, pensei, repensei e não entendi direito o miniconto. A Mofina Mendes foi atropelada pelo ricaço e depois se casou com ele? Se for isso, a coisa não ficou muito clara.

Pseudônimo: Regis Guerra
Título: Viúva ao revés

Comentário de André Sant’Anna: Este miniconto seria melhor apenas com a primeira a primeira frase. A volta para casa da diaba não faz muito sentido.

DE ACORDO COM O LIDO, QUEM MERECE VENCER O CONCURSO E POR QUE?

Ramon Rufo. Este último miniconto não é dos melhores, mas o miniconto “Elo Familiar”, escrito na primeira fase do concurso é o melhor entre todos os que li no concurso. É por “Elo Familiar” que Ramon Rufo ganha o meu voto.           

1,0 PONTO BÔNUS DE ANDRÉ SANT’ANNA VAI PARA...

RAMON RUFO


LETÍCIA SCHWARTZ

Letícia Schwartz é leitora e ledora. Tem por profissão a gravação de livros para pessoas com deficiência visual. Em parceria com Gabriel Bohrer Schmitt e Marcelo Spalding, desenvolveu o projeto Minicontos de Ouvir, que disponibiliza minicontos em áudio a fim de divulgar o audiolivro enquanto uma alternativa que pode ampliar a difusão da obra entre aqueles que, por qualquer motivo, precisam ler sem ver, como pessoas cegas e com baixa visão, crianças e adultos não alfabetizados ou em processo de alfabetização, imigrantes e estudantes estrangeiros.
Letícia também atua como audiodescritora, desenvolvendo roteiros que descrevem imagens de filmes, peças de teatro, espetáculos circenses ou qualquer outro tipo de produção audiovisual, buscando criar acesso para a participação de pessoas com deficiência visual.

COMENTÁRIOS E NOTAS DE LETÍCIA SCHWARTZ:

Pseudônimo: Anima Brevis
Título: Vestida para matar

NOTA: 9,0
COMENTÁRIO: Um texto preciso, que cumpre fielmente com o que se espera de um miniconto. Em tão poucas palavras ainda sobra espaço para a surpresa. Atentaria, porém, para o uso da expressão “números prediletos”. Não há mulher que escolha o traje ou os acessórios pensando nos números que lhe correspondem. Como o texto é curto, não há tempo para nos recuperarmos do estranhamento antes do final do conto, o que termina por desviar a atenção e reduzir o impacto. Não há necessidade de explicitar a questão dos números na primeira frase, eles falam por si logo depois.

Pseudônimo: Castel 
Título: Natimorto

NOTA: 8,0
COMENTÁRIO: Miniconto bem estruturado. Falta, porém, um impacto emocional. Envolver o leitor fazendo uso de pouquíssimas palavras é um desafio e tanto. Nem sempre funciona. Fico com a impressão de que a cena deveria doer em mim, mas não dói. Falta algo, um detalhe talvez, que me motive o afeto.

Pseudônimo: Ramon Rufo
Título: Mofina Mendes

NOTA: 9,0
COMENTÁRIO: A ironia do destino é um tema propício para um miniconto e a maneira como o título complementa o texto é muito interessante, assim como o duplo sentido da expressão “tirar das ruas”. No entanto, o ritmo parece indefinido. São duas frases apenas, mas com tons tão distintos que não parecem contar uma mesma história. Não confluem, nem contrastam.

Pseudônimo: Regis Guerra
Título: Viúva ao revés

NOTA: 8,5
COMENTÁRIO: Um miniconto bem-humorado e com um colorido próprio. É possível “enxergar” esse personagem, ainda que tenhamos tão poucas informações sobre ele. O título, no entanto, coloca a viúva em evidência, o que me parece equivocado.

RANKING ATUAL

1º RAMON RUFO – 19 PONTOS
2º REGIS GUERRA – 18,5 PONTOS
3º CASTEL – 16 PONTOS

ANIMA BREVIS – 15 PONTOS


TERCEIRA PRÉVIA
ANÁLISE DE PAULO FODRA
JURADO CONVIDADO: DAUFEN BACH


ANÁLISE DE PAULO FODRA

Pseudônimo: Anima Brevis
Título: Vestida para matar

Comentário de Paulo Fodra: Um bom miniconto, breve, direto, sem rodeios ou distrações. No entanto, o jogo de palavras e números ficou rapidamente óbvio, fazendo o conto perder um pouco a pegada no final.

Pseudônimo: Castel 
Título: Natimorto

Comentário de Paulo Fodra: Gostei do tom mórbido e pungente deste miniconto. Foi direto ao ponto, fugindo do óbvio. Escapou de ser pedante e ainda guardou sua amarga surpresa para o final. Na minha opinião, é o melhor da rodada.

Pseudônimo: Ramon Rufo
Título: Mofina Mendes

Comentário do Paulo Fodra: Se havia um bom conceito, a execução deixou a desejar, parecendo mais uma colagem de duas ideias diferentes. Talvez ainda pudesse funcionar se o título trouxesse alguma luz ao enredo, o que não acontece.

Pseudônimo: Regis Guerra
Título: Viúva ao revés

Comentário de Paulo Fodra: A execução já começa confusa pelo título, que joga o foco na viúva, enquanto a narrativa está centrada no marido. A última frase não é a “sacada” do conto, dando a impressão de que ele está invertido.

DE ACORDO COM O LIDO, QUEM MERECE VENCER O CONCURSO E POR QUE?

Castel. Dos finalistas, foi o que teve a produção mais consistente, se destacando em várias etapas. Não desperdiçou sua chance de tema livre na final, fazendo valer cada toque no teclado.

1,0 PONTO BÔNUS DE PAULO FODRA VAI PARA...

CASTEL


DAUFEN BACH

Entre outras atividades é escritor, poeta, jornalista e professor. Possui dois livros publicados e participações em diversas antologias, nacionais e internacionais.  Participa de vários sites literários. Tem poemas traduzidos para o inglês, espanhol, búlgaro, francês e italiano. É editor de uma revista literária, intitulada Revista Biografia, que circula on-line, por mais de 120 países. É Amante das artes em geral.

COMENTÁRIOS E NOTAS DE DAUFEN BACH

Pseudônimo: Anima Brevis
Título: Vestida para matar

NOTA: 9,8
COMENTÁRIO: Minicontos exploram, ao máximo, o poder de síntese e nesse número limitado de caracteres, o autor tem que envolver o leitor no enredo. Efeito, intensidade, tensão, aliados a boa narratividade, são essenciais para que isso aconteça. Ter um título chamativo e ter uma dose de humor sem transformar o texto em piada, são outras características que valorizam o miniconto...
“Vestida para matar” possui todas essas características e só não teve a nota máxima, em minha modesta opinião, devido a uma característica, que embora esteja presente, não me permitiu uma gana maior de olhares. Essa característica é a capacidade de múltiplas leituras. O texto desenhou um quadro delicioso, envolvente e sedutor, mas com uma visão fotográfica, com pouco movimento. O título, que é uma bela metáfora, deixou de ser metáfora diante do final: “Taurus calibri 22”.
Uma dica: trabalhar o título!

Pseudônimo: Castel
Título: Natimorto

NOTA: 9,7
COMENTÁRIO: Eu gostei muito desse miniconto. O título me chamou a atenção e, para um miniconto, um bom título é meio caminho andado. Mas nesse caso, da mesma forma que o título instigou, ele também matou a charada. Todas as múltiplas interpretações que eu poderia ter se tornaram castradas. Natimorto diz que o cão nasceu morto, então, embora a narratividade seja boa, embora haja tensão, efeito e intensidade, o subtexto (aquilo que não está escrito), explicitou-se.
Minha dica para o autor(a) é que sempre abuse da criatividade nos títulos.

Pseudônimo: Ramon Rufo
Título: Mofina Mendes

NOTA: 9,8
COMENTÁRIO: Sem dúvida esse é um miniconto que permite muitas interpretações. O autor (a) desenhou uma rede de intrigas na cabeça do leitor, mantendo sempre a coesão entre tempo, personagem e espaço. A segunda frase, uma metáfora, criou a tensão, a intensidade e as possibilidades de múltiplas interpretações do miniconto, um efeito maravilhoso.
O título cumpriu o seu papel de instigar, faltou apenas uma dose pequena de ironia velada para deixar aquela pitada de humor.

Pseudônimo: Regis Guerra
Título: Viúva ao revés

NOTA: 9,2
COMENTÁRIO: Um das principais características de um bom texto é a clareza e, nos minicontos, embora o autor(a) possa inventar, brincar e fazer tudo diferente, não pode cair em exageros, há que se preservar uma certa coesão semântica que define o todo. “Viúva ao revés” tem essa coesão, mas está um pouco confusa. Narratividade, enredo, humor e todos os elementos que caracterizam um bom miniconto estão presentes, mas é preciso discorrer com mais naturalidade.



RANKING ATUAL

1º RAMON RUFO – 28,8 PONTOS
2º REGIS GUERRA – 27,7 PONTOS
3º CASTEL – 26,7 PONTOS
ANIMA BREVIS – 24,8 PONTOS



QUARTA PRÉVIA
ANÁLISE DE MARCOS PASCHE
JURADO CONVIDADO: ALFREDO FRESSIA


ANÁLISE DE MARCOS PASCHE

Pseudônimo: Anima Brevis
Título: Vestida para matar

Comentário de Marcos Pasche: O texto é tão exato que causa a impressão de que disse sem precisar dizer, ou seja, apontando apenas os fatos objetivamente. Além do mais, é uma bela captação da brutalidade materialista de nossa época.

Pseudônimo: Castel 
Título: Natimorto

Comentário de Marcos Pasche: Tem uma tristeza tocante, quase lírica, e, o melhor de tudo, sem qualquer apelo sentimentalista.

Pseudônimo: Ramon Rufo
Título: Mofina Mendes

Comentário de Marcos Pasche: Apesar do inusitado da situação relatada, a forma como o texto dispõe os acontecimentos causa a sensação de obviedade.

Pseudônimo: Regis Guerra
Título: Viúva ao revés

Comentário de Marcos Pasche: O texto elabora bem o encontro de simbologias entre diabo e mulher diaba, mas o efeito humorístico pretendido não teve grande alcance.

DE ACORDO COM O LIDO, QUEM MERECE VENCER O CONCURSO E POR QUE?

Anima Brevis, por escrever um texto que concilia apuro formal e interessante captação de um fenômeno contemporâneo. A sutil criatividade do conto já se revela desde o título.

1,0 PONTO BÔNUS DE MARCOS PASCHE VAI PARA...

ANIMA BREVIS


ALFREDO FRESSIA

Alfredo Fressia nasceu em Montevideo (Uruguai) em 1948. Professor de Literatura, se desempenha também como periodista cultural. É tradutor de poesia brasileira para o espanhol e é Editor da revista mexicana de poesia “La Outra”. Tem realizado conferências, seminários, cursos na Universidade de São Paulo, Univ. Autónoma de México, Marshall, WV, Ohio State University, Fundación para as Letras Mexicanas. Tem participado de festivais de poesia no Uruguai, Brasil, México, República Dominicana, Colômbia, Chile, Nicarágua, Argentina, entre outros. Sua obra tem sido premiada e traduzida em várias línguas. No Brasil, acha-se com facilidade a antologia bilíngue “Canto desalojado”, na Lumme Editor, São Paulo, 2010.

Pseudônimo: Anima Brevis
Título: Vestida para matar

NOTA: 10
COMENTÁRIO: Excelente. Este mini-conto tem a polissemia e a “concentração” de significados que se exigiria de um poema. É lacônico, mas não para de ressoar no leitor. Uma beleza. Eu tiraria até o título do conto (o título já é uma leitura, e parte do interesse do conto reside na liberdade que dá ao leitor).

Pseudônimo: Castel 
Título: Natimorto

NOTA: 9.5
COMENTÁRIO: Conto muito bom, consegue com perfeição o efeito de surpresa, uma espécie de perplexidade com a informação da morte. Aqui também eu tiraria o título (ou colocaria outro), porque antecipa (parcialmente) o recurso final.

Pseudônimo: Ramon Rufo
Título: Mofina Mendes

NOTA: 10
COMENTÁRIO: Ao contrário dos outros contos, aqui o título é fundamental, porque avisa da estrutura binária, digamos, do relato (como dupla é a ação do auto de Gil Vicente). Em princípio há dois relatos, e o leitor os enlaça, os amarra com liberdade. Isso é fundamental em literatura: contar com a inteligência do leitor, não impor (ou fingir não impor). Belo(s) enredo(s) apenas sugerido(s). Excelente.

Pseudônimo: Regis Guerra
Título: Viúva ao revés

NOTA: 9
COMENTÁRIO: A estrutura (ou micro-estrutura) é original, bem organizada. Toda literatura conta sempre com a cumplicidade do leitor, mas o que este conto busca no leitor é uma ideia recebida –no sentido das “idées reçues” de Flaubert (a mulher-diaba, o homem vítima). Em compensação, muito boa a ideia desse equívoco voltar “pra casa”, a condenação final do sujeito, a viagem entre dois pólos “diabólicos”.


RANKING ATUAL

1º RAMON RUFO – 38,8 PONTOS
2º REGIS GUERRA – 36,7 PONTOS
3º CASTEL – 36,2 PONTOS


ANIMA BREVIS – 35,8 PONTOS



QUINTA PRÉVIA (PENÚLTIMA)
JURADO CONVIDADO: GERALDO LIMA


COMENTÁRIOS E NOTAS DE GERALDO LIMA

Geraldo nasceu em Planaltina (GO), em 1959, e mora em Sobradinho, DF. Formado em Letras pelo CEUB e Francês pela Aliança Francesa de Brasília, trabalha como professor de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira na SEDF. Escritor e dramaturgo, publicou os livros “A noite dos vagalumes” (contos, Prêmio Bolsa Brasília de Produção Literária, FCDF), “Baque” (contos, LGE Editora/FAC), “Nuvem muda a todo instante” (infantil, LGE Editora), “UM” (romance, LGE Editora), “Tesselário” (minicontos, Selo 3x4, Editora Multifoco) e “Trinta gatos e um cão envenenado” (peça de teatro, Ponteio Edições). É colunista dos sites “O Bule” www.o-bule.com e “Portal Entretextos” http://portalentretextos.com.br. Colabora com o “Jornal de Sobradinho”, DF, com o “Jornal Opção”, em Goiânia, e com a revista “TriploV” www.triplov.com. Mantém o blog Baque: www.baque-blogdogeraldolima.blogspot.com. E-mail: gera.lima@brturbo.com.br

Pseudônimo: Anima Brevis
Título: Vestida para matar

NOTA: 9,0
COMENTÁRIO: De modo irônico, calibrando bem o efeito, o texto nos revela que o perigo pode estar oculto sobre a bela aparência. Seco e direto como o disparo de uma arma de fogo.

Pseudônimo: Castel 
Título: Natimorto

NOTA: 10
COMENTÁRIO: Este microconto, em duas linhas, é capaz de arrancar do leitor ou da leitora um suspiro de emoção ao se constatar o verdadeiro estado do cãozinho. Podemos visualizar, de modo comovente, a imagem da pessoa sofrendo com o animal de estimação morto abraçado contra o peito. Enxuto e surpreendente. O título torna-se desnecessário nesse tipo de texto, podendo, inclusive, tirar do leitor o sabor da surpresa.

Pseudônimo: Ramon Rufo
Título: Mofina Mendes

NOTA: 6,0
COMENTÁRIO: Quase o efeito de um hai cai, mas falta aos dois períodos uma relação lógica: não vejo onde a ideia de casar-se com um ricaço tenha como causa o fato de um automóvel invadir a calçada. Subentende-se aí a ideia de morte, mas creio que fica meio forçado. Faltou lapidar mais o texto.

Pseudônimo: Regis Guerra
Título: Viúva ao revés

NOTA: 8,0
COMENTÁRIO: Vale pelo humor e pelo jogo de palavras. Nota-se aqui o domínio da técnica de compor textos curtos, reservando a surpresa ao leitor no estampido da última palavra.

RANKING ATUAL

1º CASTEL – 46,2 PONTOS
2º RAMON RUFO – 44,8 PONTOS
ANIMA BREVIS – 44,8 PONTOS
4º REGIS GUERRA – 44,7 PONTOS



RANKING FINAL DO
I CONCURSO DE MINICONTOS AUTORES S/A

Chegou a tão esperada hora de sabermos quem se saiu vitorioso após uma longa jornada literária. E, para fechar com chave de ouro, nada melhor do que poder contar com a participação de um dos editores da Editora Penalux, a grande patrocinadora deste concurso: Wilson Gorj. Grande incentivador literário, Wilson apoiou a ideia do concurso desde o princípio, sempre atento aos candidatos. Agora, suas notas definirão o certame. Agradecemos aos patrocinadores, aos jurados e principalmente, aos grandes autores, destes pequenos textos, que encantaram a todos durante este belo certame. Muito sucesso a todos e que venha a antologia, repleta de muita coisa boa!


COMENTÁRIOS E NOTAS DE WILSON GORJ

Wilson Gorj (n. 1977 –– Aparecida, SP) é autor dos livros “Sem contos longos” (2007), “Prometo ser breve” (2010) e “Histórias para ninar dragões” (2012), todos dedicados à microficção. Possui textos (alguns premiados) em antologias, revistas e jornais, bem como em blogues e sites especializados em literatura. Foi idealizador e editor do selo 3x4, pelo qual ajudou a publicar mais de 20 títulos de conteúdo minimalista entre 2010 e 2012. Atualmente é colunista do “Jornal O Lince” e editor pela Penalux.


Pseudônimo: Anima Brevis
Título: Vestida para matar

NOTA: 8,0
COMENTÁRIO: Além de um desfecho inteligente, a autora soube casar muito bem o título com o texto. É bom que se diga: no microconto, o título precisa ser parte essencial do texto. Como se fosse uma luminária, que o desfecho aciona, iluminando a história com um novo significado. 

Pseudônimo: Castel 
Título: Natimorto

NOTA: 6,5
COMENTÁRIO: Neste caso, o título iluminou demais, de forma antecipada. Soube que o cãozinho estava morto já nas primeiras palavras, de modo que o segundo período do texto (Porque o cão...) tornou-se um complemento dispensável.

Pseudônimo: Ramon Rufo
Título: Mofina Mendes

NOTA: 7,0
COMENTÁRIO: No microconto, a cisura (o corte brusco) é um recurso para causar surpresa, espanto, uma espécie de reviravolta-desfecho. O autor usou-a bem, mas a ruptura, a meu ver, foi um tanto abrupta.

Pseudônimo: Regis Guerra
Título: Viúva ao revés

NOTA: 6,5
COMENTÁRIO: Um microconto anedótico. Bem executado, mas o mote não me motivou a dar uma nota melhor.

RANKING FINAL (RESULTADO)

ANIMA BREVIS – 52,8 PONTOS
2º CASTEL – 52,7 PONTOS
3º RAMON RUFO – 51,8 PONTOS
4º REGIS GUERRA – 51,2 PONTOS

ANIMA BREVIS (CINTHIA KRIEMLER) SAGRA-SE A GRANDE CAMPEÃ DO I CONCURSO DE MINICONTOS AUTORES S/A!

POR UMA INACREDITÁVEL DIFERENÇA DE APENAS 0,1 DÉCIMO, ANIMA BREVIS VENCE O COMPANHEIRO DE EQUIPE, CASTEL.

PARABÉNS A TODOS OS 04 QUE RESISTIRAM POR TANTO TEMPO, AGUENTARAM TODO ESSE SUSPENSE!

EM BREVE, LANÇAREMOS UMA POSTAGEM ESPECIAL, ESPECIFICANDO A PREMIAÇÃO QUE CABE A CADA PARTICIPANTE.

CINTHIA KRIEMLER, DE BRASÍLIA, DISTRITO FEDERAL:

CAMPEÃ.


ATÉ A PRÓXIMA OPORTUNIDADE!


CRÉDITOS:

AUTORES S/A

ORGANIZADOR: LOHAN LAGE PIGNONE

PATROCÍNIO: EDITORA PENALUX / SELO MICROLUX

APOIO: REVISTA BIOGRAFIA
                       MINICONTOS PARA OUVIR


JURADOS OFICIAIS:


ANDRÉ SANT’ANNA
LEILA MÍCCOLIS
MARCOS PASCHE
PAULO FODRA


JURADOS CONVIDADOS:


NILTO MACIEL
NONATO GURGEL
VIVIANE JUGUERO
TIAGO MORALES
SAMIR MESQUITA
MARCOS BASSINI
EDSON ROSSATTO
CARLOS SEABRA
LETÍCIA SCHWARTZ
DAUFEN BACH
GERALDO LIMA
HOMERO GOMES
WILSON GORJ
ALFREDO FRESSIA



OBRIGADO A TODOS PELA CONTRIBUIÇÃO.



AUTORES S/A

UMA SOCIEDADE DIFERENTE


16 comentários:

Anima Brevi, juntos!

Parabéns a todos os finalistas. méritos comprovados através das competências literárias. salve!rosana banharoli

Então o Regis Guerra, que a Pupo tanto defendia, é - vejam só - o namorado dela (vi agora no Face). A defesa pelo autor era mais que territorial... C.B.

Bacana conhecer a identidade dos envolvidos, que agora, independente da posição, são vencedores. Afinal, sofreram tanta pressão psicológica durante todo este mês.
Escrever é um ato de coragem! Sendo assim, parabéns aos destemidos que colocaram à prova seu potencial criativo!

Mais de uma vez foi pregado neste espaço a liberdade de expressão, por parte de quem quer que fosse- amigos, apreciadores, namorado(a) ou família. Eu mesma critiquei os votos vindos de alguém com quem tinham laços familiares: é difícil ser imparcial com quem amamos. Mas, considerando o aval dos organizadores, também saí em defesa do meu.
Por falar em crítica, acho interessante quando se sustenta em argumentos, tem fundamento, é respeitosa, se vale do bom senso e da ética-moral. São poucos que possuem elegância no dizer. Parabéns aos jurados do concurso que fizeram uso destes recursos.

Sobre os comentários de anônimos, se vale a sugestão, para uma próxima etapa, poderiam ser restritos: quem não assume credencial, às vezes, abusa do anonimato e ofende aos demais.

Parabéns aos finalistas e foi um prazer participar do concurso!Apenas uma ressalva quanto as reclamações relacionadas aos pontos extras e votação de familiares - muita reclamação por nada!!! O que valia era o talento do contista em produzir um texto que levasse a escolha do jurado.Fui alvo dessas reclamações e pedi aos organizadores que excluíssem os comentários e votos dedicados a mim para não causar tanto desconforto aos reclamantes.


«Faz um bom microconto e deita-te a dormir».

Faz outro concurso... Quero participar tb e só fiquei sabendo agora no final do concurso.

Os meus parabéns à grande vencedora!

Portuga 5

Parabéns aos finalistas e à grande vencedora! Abração, Cinthia, merecida vitória!
Jussára

Enfim, venceu a melhor!
Chupa Srta. Pupo.
Chupa FN Sacana.
Chupa Ramonstro Ruffles (o cara que chegou até a final por causa do primeiro conto, nada mais).
Chupa curitibanos.
Chupa Samir Mesquita.

!!!!E que venha o próximo certame!!!!

E um chupa hiper-maxi-mega-especial
para o nosso amigo do peito,
gente fina de primeira grandeza,
escritor célebre e celebrado:

!!!!!!Homero Gomes!!!!!!!

os anônimos foram uma diversão à parte, que continuem no próximo e quem for forte que os aguente.

Obrigada Joaquim, Jussara, Fernando Silveira, Anônimos Unidos FC e gente que eu nunca vi e não conheço, que me deu votos e incentivo nesta última rodada!
Parabéns Castel, Régis, Ramon!

Cinthia Kriemler/Anima Brevis

Foi concurso literário ou eleição presidencial norteamericana?

Este concurso é um ótimo exemplo da falta de capacidade dos jurados e/ou das marmeladas que abundam nos concursos literários atuais. Qualquer um percebe que muitos minis escolhidos não tem o menor valor artístico. Nem publicaram os minis vencedores...

REGULAMENTO DO “IX CONCURSO PLÍNIO MOTTA DE POESIAS”

A Academia Machadense de Letras (Machado-MG / Brasil) comunica a realização em novembro de 2013 de seu IX Concurso de Poesias. As inscrições encerram-se no dia 14 de outubro (2013). Para receber gratuitamente o regulamento em arquivo PDF, entre outras informações, favor entrar em contato através do e-mail: machadocultural@gmail.com

Obs (PS): O tema é livre e aberto a todos de Língua Portuguesa e Espanhola e a taxa de inscrição é de R$5,00 pode ser enviada dentro do envelope.

Favor verificar o recebimento do regulamento em pdf e jpeg. Estarei aqui para novos esclarecimentos. Caso sua poesia seja classificada e você não puder aparecer, a Academia indicará um membro para declamá-la.
O concurso será realizado no dia 09 de novembro, às 20:00hs no Anfiteatro da Prefeitura Municipal de Machado-MG.

Postar um comentário

Dê a sua opinião!
Mas LEMBRE-SE: comentário de conteúdo ofensivo será eliminado do blog.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More